O Hip-hop ( “hip” é usado no Inglês significa algo atual e “hop” refere-se ao movimento de dança) surge em meados de 1970 nos subúrbios negros e latinos de Nova Iorque. Tem um caráter denso com níveis sucessivos (músicas, poesia, dança, pintura). Apoia-se em vários pilares: MCn, breakin, Djn, Beatbox, Graffiti,  Moda. Para compreender a multidimensionalidade da performance, é necessário fazê-lo  num contexto social que dá sentido à performance. O praticante é sempre um “lutador” sempre em busca de algo melhor.

Hoje em dia, dita o estilo de vida para muitas pessoas e saída profissional de muitos bailarinos,  já que é um estilo muito apreciado pelo público pela sua audácia e pelas grandes marcas e pelo seu poder apelativo. Tem um cunho cultural e espiritual pelas suas raízes étnicas e, também, pelo respeito de milhares de pessoas cujas vidas foram mudadas pelo poder deste movimento artístico.

O Breakdance (também conhecido como breaking ou b – boying) é um estilo de dança de rua, parte da cultura do Hip-Hop criada por afro-americanos e latinos na década de 1970 em Nova Iorque e Los Anles, Estados Unidos, normalmente dançada ao som do Hip-Hop ou música electrónica).

Breakdancer, breaker, B-boy, ou B-girl é o nome dado à pessoa dedicada ao breakdance.  Inicialmente, era utilizado como manifestação popular e alternativa de jovens para não entrar em gangues de rua, que tomavam Nova Iorque. Actualmente, é utilizado como meio de recreação, competição e profissão no mundo inteiro. É, sem dúvida, a dança fisicamente mais desafiante que jamais foi criada.

Nesta classe aborda-se no geral a dança Hip-Hop com mais ênfase nos estilos originais. Por ordem de relevância atribuída em classe: Breakn’, HipHopnewschool,  Lockin’, Poppin’ e Housedance. O aluno deve conhecer um pouco de cada estilo para posteriormente escolher o que mais se adequa ao seu estilo. Treina-se preparação física específica (força, explosão, flexibilidade) Um pouco de história e desenvolvimento do estilo pessoal Free Style e Coreografia. Sendo que a base é sempre a ética de trabalho em equipa.

Indicado para crianças e jovens.

Nota – Para frequentar qualquer modalidade tem de ser sócio do EVS e pagar as respetivas quotas, bem como fazer o pagamento de 5€ respetivo ao cartão.